quarta-feira, agosto 10, 2016

Primeiro Passo

Hoje nosso amigo Juliano Carvalho iniciou no projeto Cultura Digital as aulas de fotografia onde os alunos puderam conhecer a história e os conceitos sobre a arte de fotografar.
Adoramos e estamos super ansiosos para colocarmos em prática os ensinamentos recebidos...

terça-feira, agosto 02, 2016

LEOPOLDINA VISTA PELA MELHOR IDADE POR UMA TECNOLOGIA DE BOLSO

Ontem a equipe do Cultura Digital na Melhor Idade iniciou os trabalhos  na Universidade do Estado de Minas Gerais-UEMG sob o comando da coordenadora do projeto Andrea Toledo que presenteou os alunos do curso intermediário de informática com a presença do ilustre fotógrafo da cidade de Cataguases-MG Juliano Carvalho. O mesmo  ofereceu aos alunos algumas aulas de fotografia para que estes tenham o domínio da câmera e consigam o melhor ângulo das imagens pretendidas.
O projeto foi intitulado pelo nome de : LEOPOLDINA VISTA PELA MELHOR IDADE POR UMA TECNOLOGIA DE BOLSO.
Aguardem novidades!

domingo, julho 31, 2016

E a jornada vai começar...

A partir de amanhã dia 1º de agosto na cidade de Leopoldina- MG, o curso de informática para a terceira idade que ocorre dentro da Universidade do Estado de Minas Gerais-UEMG  estará de volta com diversas novidades.

sábado, junho 18, 2016

quinta-feira, dezembro 17, 2015

Memórias na Rede - com Zélia do Carmo e Ronald Godinho


A Dona Zélia tem 59 anos e seu maravilhoso talento é cozinhar, principalmente fazer bolos e broas com goiaba. Com as aulas de informática aqui no Instituto, dona Zélia afirma que agora tudo ficou mais fácil, pois pode recorrer a diversos sites de receitas.

Ronald Godinho


quarta-feira, dezembro 16, 2015

Memórias na Rede - com Vera do Carmo e Rafaella Marquezine


Dona Vera do Carmo, quando mais jovem, adorava fazer deliciosos piqueniques com sua mãe e suas vizinhas. Gostava de viajar e aos 10 anos foi oradora da turma do grupo escolar Guido Marliere.


Rafaella Marquezine


terça-feira, dezembro 15, 2015

Memórias na Rede - com Rosângela Batista e Vanessa Fernandes


Dona Rosângela é uma senhora muito simpática além de excelente aluna de informática.
A cada dia se esmera no uso das tecnologias nas aulas aqui no Instituto Francisca de Souza Peixoto. Agora, dona Rosângela irá dividir um pouco de suas memórias com todos nós.

 Vanessa Fernandes


Memórias na Rede - com Maura Soares e Karolyne Ribeiro


Linda e encantadora, Dona Maura Soares tem 67 anos, e possui tantos talentos que chegar a dar inveja.  Ela que ama atuar, cantar, dançar, e fazer as pessoas sorrirem, ainda nos contou que sabe costurar, bordar, que cozinha muito bem. E como se não bastasse, semanalmente faz aulas de Informática aqui no Instituto Francisca de Souza Peixoto.

Karolyne Ribeiro


Memórias na Rede - com João Bosco e Jhonatan Meira


O senhor João Bosco é um senhor muito simpático e nosso primeiro representante do time masculino. Além disso, ama ler e fotografar belas imagens.

Isabella Cardoso e Jhonattan Meira


segunda-feira, dezembro 14, 2015

Memórias na Rede - com Iranir da Cruz e Taíssa Barbosa


A Dona Irany da Cruz é vendedora produtos de evangelização.  
Ela adora viajar. Alem disso, deseja conhecer muitos outros estados do nosso Brasil.

Taissa Santos




Memórias na Rede - com Filomena Rosa e Marlon Dias


A dona Filomena Rosa tem 65 anos e adora cozinhar, fazer doces, salgados, e semanalmente faz aulas de informática no Instituto Francisca de Souza Peixoto.

Marlon Dias



Memórias na Rede - com Bertha Lúcia e Achiles Mazini


Dona Berta é uma senhora muito alegre e divertida. Sempre com um sorriso no rosto e disposta a ajudar quem necessita, ela vai nos contar um pouco da sua linda história de vida.

Achiles Mazini 



Memórias na Rede - 6ª Edição


Para terminarmos o ano de 2015 com chave de ouro, em parceria com os alunos da Turma Navegar é Preciso, crianças e adolescentes se uniram aos idosos e através de belos vídeos, contaram suas histórias de vida, a partir dos seus pontos principais.
Segue abaixo a descrição do projeto Memórias na Rede e os respectivos astros desta 6ª Edição!

Memórias na Rede 2015
6ª Edição

Tendo como referencial o Museu da Pessoa, jovens com o auxílio de senhores e senhoras, estudantes das Novas Tecnologias do Instituto Francisca de Souza Peixoto, criaram o Memórias na Rede.
A ideia é que ao ouvir as histórias dos mais velhos, os jovens reconheçam suas origens, as valorizem e, principalmente, aprendam com elas, desenvolvendo o respeito às diferenças e habilidades jornalísticas.
Nessa edição foram registradas as histórias de Filomena Rosa, Iranir da Cruz, João Bosco Barros, Bertha Lúcia, Vera do Carmo, Maura Soares, Rosângela Mariano e Zélia do Carmo.
Contadas por Achiles Mazini, Isabella Cardoso, Jhonattan Meira, Marlon Dias, Rafaella Marquezine, Ronald Godinho, Taíssa Barbosa, Vanessa Fernandes.

Coordenação Geral: Ivaldo Neto
Oficina de Jornalismo: Juliana Junqueira
Oficina Teatral: Roberta Rodrigues
Oficina de Filmagem e Edição: Ivaldo Neto
Gestor IFSP: Fausto Menta
Presidente: Marcelo Peixoto

Agradecimento Especial: Andrea Toledo
Agradecimento: CIC

quarta-feira, outubro 14, 2015

Dia do Professor

Homenagem mais que especial...


Receber o carinho e o amor dos alunos é muito especial!
Uso como minhas, as palavras do poeta:

"Mas as coisas findas, 
muito mais que lindas
essas ficarão"...


Ao mestre com carinho

Como é bom estar aqui!
Como é feliz viver neste momento singular!
Como é sensacional ter o Professor Ivaldo!
A cada dia que passa, notamos sua paciência e dedicação, nos encorajando a superar as nossas dificuldades com falas de incentivo; faz sim, você é capaz e vibra com nosso sucesso.
Você Ivaldo, tem a motivação para nos inspirar, serenidade para nos ouvir, atenção para nos ouvir e nos orientar nas necessidades que bem as conhece.
Sabemos que ensinar pé uma árdua tarefa, mas uma linda missão. 
Saiba que cada resposta de nossos questionamentos é uma pedrinha retirada do nosso trilhar.
Professor não é só ensinar, é nos fazer pensar... 
Colocar ideias no lugar, até mesmo nos levar a voltar a nossa infância e escrever um pedacinho do livro de nossa vida: meus tempos de criança... 
Isto é mesclar a Arte de Ensinar com convivência de aulas alegres e com diversidade, nem sempre seguindo somente as técnicas. 
Neste dia tão especial, Dia do Professor, não poderíamos deixar passar em branco. E como agradecer alguém, como reconhecer o seu trabalho? 
É fazendo esta simples homenagem como gratidão e lhe aplaudir com um nosso obrigado.

Turma de Informática das 13 horas...

quinta-feira, outubro 08, 2015

Nos meus tempos de criança...

Especial Dia da Criança


Nasci no Beco do Carvalho na Vila Domingos Lopes, sou a mais velha de quatro irmãos, tenho muitas saudades das meninas que brincavam comigo de boneca, bicicleta, roda...
Minha mãe com as vizinhas gostavam de domingo fazer deliciosos piqueniques, parecia uma grande família!
Que saudades! Recordo que aos 10 anos de idade, fui oradora da turma do grupo escolar Guido Marliere. Quantas emoções boas!
Nas férias, mamãe gostava de viajar conosco para diversos lugares...
Fui muito feliz na minha infância!


Vera do Carmo, 69 anos.

quarta-feira, outubro 07, 2015

Nos meus tempos de criança...

Especial Dia da Criança


Adorava as músicas de brincadeiras de rodas
Fui no tororó beber água não achei,
 Encontrei bela morena
Que no Tororó deixei
Atirei o pau no gato to-to
Mas o gato  to-to
Não morreu rreu-rreu
Dona Chica-ca-ca
Admirou-se se
Com o berro
Com o berro
Que o gato deu:
Miau!!!

Maria José, 66 anos.

Nos meus tempos de criança...

Especial Dia da Criança


Nesta foto tão antiga
Eu sou esta pequenina
Que com um belo laço de fita
E meu vestido branco rendado
Sonho em conquistar um dia
Um lindo namorado!

Eu gostava de jogar peteca
Com as minhas colegas
Depois íamos jogar queimada
E brincar de escorrega...

Ieda Pinheiro, 79 anos.

Nos meus tempos de criança...

Especial Dia da Criança


Quando eu era criança eu gostava de brincar de boneca, eu vivia nas casas de minhas amigas.
Brincava de casinha, de comidinha, de bonecas, de jogar queimada, tudo que uma criança gostava de fazer.
Ah! Como era gostoso não faltava nada para mim, era tudo de bom.
Ser criança é muito bom, não pensava nada de ruim sempre sorrindo para o mundo, com aquele ar de sonhadora.
Nunca deixe de ser criança, nunca deixe de sonhar!
O amanhã será um lindo dia, e tudo que deseja irá acontecer.
É como um jardim na primavera todo florido e encantado, que faz toda criança feliz.
Como seria bom se eu pudesse voltar a ser criança onde não tinha medo de nada.
E tudo era mágico.
Toda criança tem seu tempo de criança. Assim como o sol!
A cada dia com um novo amanhecer.


Joana Dark, 51 anos
e
 Graça Fernandes, 62 anos.

Nos meus tempos de criança...

Especial Dia da Criança


Tempo bom!
As brincadeiras eram saudáveis, ativas e bem esportivas.
Liberávamos a nossa alegria e espontaneidade!
Que saudades do Pique-pega, Amarelinha, Queimadas, que nas noites de verão, depois das tarefas escolares cumpridas, animavam a turma da rua, da rua onde morávamos.
Naquele tempo, as turmas da rua se reuniam para as brincadeiras, para animadas conversas, ou para cantorias gostosas...
As músicas quase sempre MPB ou cantigas de roda, tinham belas melodias e letras românticas e alegres.
Lembro-me com saudade das festas religiosas, juninas e natalinas, quando toda a família se reunia.
Os primos se encontravam, ríamos muito, pouco me recordo dos assuntos, mas as conversas eram sempre muito animadas e sadias.
Nos meus tempos de criança, nossa simplicidade e ingenuidade nos fazia imensamente felizes!


Ana Cândida, 66 anos.

sexta-feira, outubro 02, 2015

Nos meus tempos de criança...

Especial Dia da Criança


Brincávamos muito de contar histórias,
Às vezes, nós mesmos que as inventávamos.
Usando latas de leite em pó vazias
Fazíamos nossos sapatos de salto alto
Papai gostava de contar alguns casos pra gente
Outra hora, eu amava ouvir músicas...


Rosângela Batista, 60 anos.

quinta-feira, outubro 01, 2015

Nos meus tempos de criança...

Especial Dia da Criança



Nos meus tempos de criança eu brincava muito de roda, de passar anel, de dona Laura quem sou eu.
A gente cantava as músicas da época:
Se essa rua, essa rua fosse minha, eu mandava, eu mandava ladrilhar, com pedrinhas, com pedrinhas de brilhantes, para o meu amor passar.
Quando a gente canta as músicas de antes da uma saudade imensa.
Eu tenho boas lembranças da minha infância.


Ruth Lacerda, 62 anos.

Nos meus tempos de criança...

Especial Dia da Criança


Naquela época, as crianças não tinham acesso a computadores.
As nossas brincadeiras eram: Passar anel, jogar queimada,
Brincar de roda, pular amarelinha, brincar de boneca,
Pular corda, jogar peteca e outras mais...
Havia algumas cantigas também que eu e minhas amigas
Gostávamos de cantar:
Cai, cai, balão,
Cai, cai, balão,
Cai na rua do sabão,
Não cai não, não cai não,
Cai aqui na minha mão.
Se essa rua, se essa rua fosse minha,
Eu mandava, eu mandava ladrilhar,
Com pedrinhas, com pedrinhas de brilhantes,
Para o meu, para o meu amor passar.


Zélia do Carmo, 59 anos.

quarta-feira, setembro 30, 2015

Nos meus tempos de criança...

Especial Dia da Criança

 

Que tempo bom que não volta mais.
Gostava muito de brincar de roda, de pique esconde,
Pular amarelinha, jogar queimada...
Também brincava de boneca,
E como eu tinha bonecas lindas,
As bonecas do meu tempo de criança eram de louça.
Gostava também de brincar de pula corda.
Que tempo bom que não volta mais.
Hoje para recordar, brinco com a minha neta,
A minha mais bela e amada boneca.


Vilma Guidine, 60 anos.

Nos meus temos de criança...

Especial Dia da Criança


Ciranda Cirandinha
Vamos todos cirandar
Vamos dar meia volta
Volta e meia vamos dar.
O anel que tu me deste
Era vidro e se quebrou
O amor que tu me tinhas
Era pouco e se acabou...

E minha mãe me ensinou uma oração que eu nunca me esqueci:

Santo anjo do Senhor
Meu zeloso guardador.
Se a ti me confiou a piedade divina,
Sempre me rege,
Me guarde,
Me governe,
Me ilumine.
Amém.


Otília Ladeira, 63 anos.

Nos meus tempos de criança...

Especial Dia da Criança


Minha brincadeira no meu tempo de criança que eu amava: Passar anel!
Tinha música assim: O sapo não lava o pé, não lava porque não quer ele mora na lagoa não lava o pé porque não quer.

Uma oração que também não esqueço é a que minha mãe sempre rezava pra mim:
Com Deus me deito com Deus me levanto com a graça de Deus e Divino Espírito Santo. 



Ana Maria de Freitas Souza, 63 anos.

Nos meus tempos de criança...

Especial Dia da Criança


Nada na vida se compara aos meus tempos de criança
Mesmo sabendo que não voltarão
Curto com saudades e lembranças
Que estarão sempre em meu coração!

No colo meu pai me carregava
No carro de boi ele me levava
No cavalo ele me puxava
Na vida exemplos ele deixava.

A infância se foi, o tempo passou
Que eu possa hoje lembrar
Com alegria de tudo que ficou...


Maria da Glória Borges, 72 anos.

Nos meus tempos de criança...

Especial Dia da Criança


Brincadeiras de criança
Quando criança gostava muito de brincar:
De roda: “Fui no Tororó beber água e não achei.
Encontrei bela Morena que no Tororó deixei”.
Passar anel e perguntar: “Com quem está o anel?”

Músicas:
A carrocinha pegou três cachorros de uma vez
Pai Francisco entrou na roda, tocando seu violão,
Dororão dão dão...

Trovinhas:
Batatinha quando nasce,
Esparrama pelo chão,
Mamãezinha quando deita,
Põe a mão no coração.

A canção dos tamanquinhos (Poesia):
Toc, toc,toc, toc    
Ligeirinho,ligeirinho
Toc, toc, toc, toc  pelas portas do vizinho,
Vão cantando os tamanquinhos.

Escola (Hora cívica):
A Bandeira brasileira
Sempre bela varonil
Lembra o ouro, lembra as matas
Do meu querido Brasil (bis).
“Ó que saudades que eu tenho da aurora da minha vida que os anos não voltam mais”.


Maria Heloisa, 70 anos.

Nos meus tempos de criança...

Especial Dia da Criança


Como eu era feliz nos meus tempos de criança.
Eu vivia na fazenda dos meus pais com meus irmãos e meus primos.
Sempre pela manhã, íamos todos com a canequinha com açúcar tomar o leitinho quentinho que papai tirava da vaca. Nós brincávamos de tudo e andávamos de cavalo, carro de boi, tomávamos banho de cachoeira e muito mais...
Ser feliz e guardar todos os momentos bons da nossa vida.
Como eu gostaria de ser criança de novo, foi um lindo momento da minha vida!!!!!!!!
Obrigada meu Deus por tudo que tenho.


Cristina Nunes, 65 anos.



quinta-feira, setembro 10, 2015

Cultura Digital na Melhoridade


Na última semana, tivemos a alegria de receber este presente maravilhoso da amiga Andrea Toledo.
Esta, é uma cartilha desenvolvida pela professora Andrea Toledo e pela aluna Natália Ferreira, junto a UEMG (Universidade do Estado de Minas Gerais - Campus Leopoldina), parte do seu projeto de extensão.


Repleta de dicas para os idosos que iniciam seus primeiros passos no mundo digital.
Os nossos alunos receberam as cartilhas e adoraram, inclusive, já estão utilizando-a como ferramenta de auxílio no uso das tecnologias.
Um presentão mais que bem vindo!


Qual é o seu talento?

 

A senhora Luzia Ferreira de Souza, de 65 anos, tem o talento de cozinhar muito bem.
E uma grata curiosidade aos nossos corações, Dona Luzia trouxe para nossa aula uma deliciosa torta de maçã, prato predileto da Dona Dirce e do Senhor Josué Peixoto, nosso querido homenageado e inspirador do trabalho da Biblioteca Digital, que recebe seu nome.
Uma especiaria deliciosa e com sabor de saudade e gratidão.
Dona Luzia se esmera a cada dia nas aulas de Informática no Instituto Francisca de Souza Peixoto.

Nem o professor resistiu a esta gostosura!

Torta de maçã
Ingredientes:
·         ½ xícara de leite
·         125g de margarina
·         125g de açúcar
·         150g de farinha de trigo
·         2 ovos (claras em neve)
·         3 maçãs
·         50g passas e raspa de um limão
·         3 colheres de sopa de essência de baunilha
·         1 pitada de sal

Modo de preparo:
Bata a manteiga com açúcar e as gemas para ficar no ponto de claras em neve, depois acrescentar a raspa do limão, a essência de baunilha, o sal e as claras em neve, bata mais um pouco e por último as maçãs em cubo não muito finos.
Unte a forma com farinha para não agarrar, coloque em forno quente ½ horas mais ou menos, depois de assado polvilhe açúcar.
Sirva gelada ou quente.